As técnicas gerenciais na igreja

É um perigo pregar a renovação da Igreja através de técnicas gerenciais. Nesse panorama, o pastor adapta o seu papel, sem senso crítico, ao da nova onda das técnicas de liderança. Ou usa ‘grupos de apoio’ ou ‘dramas’ como alternativas principais para a gestão da igreja, nada contra as diversas técnicas usadas em determinados setores, mas algumas práticas não se aplicam no contexto da comunidade eclesial.

Depois de um tempo o pastor como qualquer executivo, torna-se escravo do mercado de trabalho, tem de dizer aos consumidores o que eles querem se quiser assegurar resultados e conservar o seu emprego. Uma igreja ‘user-friendly’ ( termo da informática que significa ‘amigável ao usuário’ ou ‘de fácil manejo’), se por esse termo entendermos uma igreja que serve aos alvos culturais egoístas da moda contemporânea, é uma igreja desprovida de fé que se encantou com as normas do mercado.

Ora, para que isso fique claro e constitua um sinal eficaz para o mundo, é preciso que a Comunidade Cristã adote formas radicais de poder-serviço, como: o máximo de liberdade; o mínimo de estruturas (Atos 15.28): “nada impor além do necessário”); a participação mais ampla possível nos processos de decisão, na elaboração das leis, na escolha dos ministros e no exercício do poder em geral (o que supõe a alternância e a partilha do mesmo, a responsabilidade frente à base, cabe aos cristãos identificarem as necessidades a sua volta, fica a sugestão, visite os presídios, conheça os locais de deposito de lixo na sua cidade, visite as alas de indigentes nos hospitais mais próximo da sua casa. Identifique as necessidades no seu bairro.

“A economia extrema do poder de mando, incluindo até mesmo a renúncia voluntária das formas ou partes do poder, são coisas de grande relevância para a igreja e para a credibilidade da própria fé cristã.

Mais direta e de forma objetiva, a Comunidade Eclesial deve mostrar, como para ordenar as relações internas que vale mais o Evangelho que as técnicas gerenciais para resolver os conflitos. Igreja, pastor, comunidades cristãs, existem para ajudar as pessoas. Assim o evangelho será anunciado por toda a terra.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *