O Poder Religioso

O poder religioso, constituído da forma pastoral, apresenta-se como uma poderosa ferramenta ideológica. Por outro lado, há altíssimos riscos no que diz respeito à exploração e manipulação dos que cegamente seguem os seus ideais. O pastor manipulador, fazendo uso dos pressupostos religiosos, é um instrumento cortante no que diz respeito a prejudicar um sujeito que não consegue identificar a sutileza e as artimanhas desenvolvidas por estes algozes.
“Em determinados espaços e em certos momentos, reúnem-se os fiéis, e, por meio de atividades sempre idênticas, eles são colocados em estado semelhante ao da massa, mas sob uma forma abrandada – um estado que os impressiona, sem contudo tornar-se perigoso e ao qual eles se acostumam. O sentimento da própria unidade lhes é administrado de forma dosada. Do acerto desta dose depende a durabilidade da igreja.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *